Rua Duque de Caxias, 1659 - Uruguaiana | RS (55)3402-3211

VIVO - Má prestação de serviço. O que fazer

Desde a invenção da comunicação via telefone, os usuários têm sentido a necessidade cada vez maior de utilizar tais serviços.

Uma vez que a necessidade de tal consumo de serviço aumenta e se torna necessário para o cotidiano do ser humano. É de extrema importância que os serviços que são disponibilizados sejam adequados e de máxima qualidade para suprir a demanda e a necessidade real de cada usuário.

Antigamente, os serviços telefônicos eram de um custo tão elevado que poucas pessoas possuíam acesso, sendo inclusive sinônimo de startups quem possuísse uma linha telefônica, da mesma maneira o foi quando dá invenção do telefone móvel (celular).

A partir de então a tecnologia só veio a crescer sendo que atualmente, um celular não possui só mais a função de ligar para alguém. Há inúmeras utilidades, que vão desde uma simples calculadora, até comunicação via chat virtual, bem como acesso a contas, transferências bancárias e pagamento de contas. Este artigo, por exemplo, está sendo escrito neste momento de um smartphone, enquanto estou em uma sala de espera, fora da minha casa, longe do meu escritório.

Porém, para suprir a necessidade e todas funções que são disponíveis à presente tecnologia, necessitamos, por óbvio de um serviço, disponibilizado por empresas de telefonia, adequados, o que infelizmente por muitas vezes não são supridos dá maneira que o deveriam.

O resultado acaba sendo, planos caríssimos, serviços com alta deficiência e por fim, consumidores insatisfeitos.

Atualmente, na cidade de Uruguaiana e região fronteiriça, no RS, várias pessoas têm sofrido problemas com a operadora VIVO, no tocante às chamadas e ligações que efetuam de seu celular. Basta chamar para algum celular, se necessário, ou receber uma chamada, que após segundos de conversa a chamada é perdida, fica muda, ou iniciam-se “chiados” frustrando assim a ligação. Situação onde os consumidores que estão realizando a ligação (ambas as partes), são prejudicados por um serviço que é pago, mas que não funciona.

Sabemos que já é bastante frustrante, não conseguir falar com uma pessoa pelo telefone, quando se é necessário, seja para falar com um cliente, um parente ou um amigo.

Imagine uma situação de perigo, onde a ligação é extremamente necessária e o usuário ficar prejudicado pela operadora que não prestou de forma correta os serviços pelo qual foi contratado?

Pois bem, após pesquisa, além de alguns contatos com a operadora, verificamos que a mesma está com esse déficit no seu sinal em razão dá Operadora Claro dá Argentina, em que o sinal internacional estaria causando interferência no sinal brasileiro, especialmente o fronteiriço, em razão dá distancia entre os países. A operadora VIVO já tem se manifestado no sentido de consertar o problema. Há especulações sobre possível ação que o Ministério Público estaria preparando, ou já movendo, contra a operadora, porém, até o presente momento enquanto nada é resolvido, é o consumidor que paga um serviço e vê seu dinheiro sendo gasto em algo que não tem retorno.

Sabendo disso vários consumidores têm migrado para outras operadoras buscando ficar dos serviços deficitários prestados pela operadora VIVO. Porém, para aqueles que pretendem manter o contrato com a operadora, mas não aguentam mais pagar por serviços, que por enquanto, estão instáveis, afirmamos que há possibilidade, de isentar o consumidor em até 06 (seis) meses do pagamento de sua linha telefônica, mantendo os serviços prestados, em razão dá deficiência do serviço prestado pela operadora.

Há possibilidade de minimizar os danos que já são causados pela operadora, pelo menos minimizando e isentando, por um período de tempo o custo que o consumidor teria, por um serviço incompleto.

Informe-se, procure seu advogado.

Kamel Salman – Advogado.

 

« Voltar

Telefone:
55 3402-3211

Rua Duque de Caxias, 1659 - Uruguaiana | RS